Review: “Bebe Rexha é melhor quando mostra a sua força”, diz ABC News

Review: “Bebe Rexha é melhor quando mostra a sua força”, diz ABC News

O site da emissora ABC publicou uma review sobre o álbum de Bebe Rexha All Your Fault: Pt 1 e criticou a escolha da cantora em separar o álbum em duas partes pela falta de conteúdo musical da cantora na internet. Confira:


Bebe Rexha parece estar adotando a moda de só lançar EPs ao invés de álbuns. “All Your Fault Pt. 1” deixa explícito de que a segunda parte está por vir, tornando assim este conjunto de seis músicas talvez a primeira parte de um álbum. Rexha tem mostrado sua força com o EP de 2015 “I Don’t Wanna Grow Up,” mas era muito frustrante não ter mais nada dela além disso. Claro que, esse sentimento de precisar de mais e não ter o tanto pra satisfazer nossa necessidade é provavelmente parte da estratégia de lançar o álbum como um EP.

Esse EP, assim como o resto do trabalho de Rexha, é extremamente visado. Cada uma das seis faixas parece diretamente feita pra dominar as rádios pop. Todas as músicas têm entre 3:11 e 3:32 minutos de duração, tornando este um conjunto rápido, firmemente construído e Rexha prospera trabalhando dentro das limitações de brilhante, pop-produção moderna. De várias maneiras, a cantora nascida no Brooklyn parece uma resposta americana para Cher Lloyd, entregando canções que equilibram uma doçura açucarada com um pedaço vencedor de atitude nervosa. Só no single “I Got You,” com seu estilo Rihanna “na-na-na” no refrão faz com que Rexha soe como se ela estivesse acrescentando um pouco de “deslize anônimo”. Mas, Bebe Rexha é melhor quando mostra a sua força.

Começa com “Atmosphere” que é a música pop de tirar o fôlego, enquanto F.F.F. (Fuck Fake Friends) lamenta a solidão de viver a vida de Hollywood ao redor de pessoas falsas.

“Gateway Drug” é uma música sobre um ex-amor enquanto “Small Doses” é sobre amar uma pessoa tóxica como se fosse droga. (É uma metáfora um pouco exaustiva mas aqui funciona efetivamente.)

Em desprezo a falta de um álbum inteiro dela nesse ponto, Rexha mostra uma grande quantidade de promessa duradoura. Mesmo que as ambições deste EP sejam dolorosamente claras, ela continua sendo uma artista para ficar de olho. Mas ainda gostaria de ver seu trabalho em um formato maior. 19 minutos não é o suficiente. Trabalhar com um espaço maior poderia ajudá-la com uma variedade maior de sons.

Faixas principais:

“Atmosphere” com vocais de fogo rápido durante os versos, Rexha consegue encontrar serenidade exuberante durante o refrão mais lento da canção. Esta é uma pequena maravilha de 3 minutos de uma música pop refrigerada.

“Gateway Drug” é um “booty-call” que deu errado sobre um cenário de electro-reggae. Ouça os detalhes na linha de baixo se você não entendeu porque essa faixa é um destaque.

“Small Doses” é outra música relaxada, eletro jam que parece típica, atualmente para rádio pop, mas funciona para Rexha que tem carisma suficiente para o resto do pacote pop.

Imagem relacionada

Tradução: Vinícius Abreu, equipe Rexha Brasil



Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *